segunda-feira, 4 de abril de 2011

Um apelo: PAREM DE FALAR MAL DE PSIQUIATRIA E REMÉDIOS PSIQUIÁTRICOS

   ISSO NÃO AJUDA NINGUÉM! Pelo contrário.
   Sabe quantas pessoas, pelo menos no Brasil, SABEM ao certo o que é de verdade Psiquiatria? Para a maioria das pessoas, psiquiatra é médico pra louco. E ninguém quer ser louco, porque louco nesse imaginário popular é o equivalente a um bêbado sem álcool, uma pessoa sem noção, que se envergonha, que não tem razão.
   Não, as pessoas não são todas como o pequeno nicho social dos “bem educados”, que acham a loucura uma característica dos sábios livres, e que tomam remédio como se fosse componente básico pra acompanhar a água. Essa é apenas uma EXCEÇÃO. O que você está combatendo é, sim, uma exceção e, ao combatê-la achando que essa é a situação geral, você só aumenta AINDA MAIS o desconhecimento das pessoas que não pertencem a essa exceção e valida ainda mais o imaginário popular de que ir ao psiquiatra é coisa para loucos.
   Sim, tem gente que vai ao psiquiatra e se medica porque está com dificuldade de dormir porque toma café demais, talvez. Mas tem um monte de gente que necessita de cuidados e não os recebe por PRECONCEITO. Preconceito esse que você, sem querer, acaba disseminando ainda mais ao criticar sem pausas a psiquiatria, os rótulos, a indústria farmacêutica etc. Sem deixar claro que não é a REGRA.
   Veja bem, não estou dizendo aqui que não existe indústria farmacêutica, que não existem erros na aplicação dos rótulos ou psiquiatras ruins, etc. O problema é a generalização que se faz sobre o assunto. Se é pra criticar a indústria farmacêutica, por que só criticamos os psiquiatras? Dermatologistas também não se vendem para marcas e acabam receitando protetor solar que dá câncer? Acontece direto! Mas disso não se fala... ou pior, se fala sim! Da seguinte maneira: “protetores solares dão câncer!” Não se deixa claro quais que dão, quais que na verdade EVITAM, contribuindo para que desavisados reafirmem-se no propósito de não se protegerem do sol, aí pegam um câncer de pele... Ou seja, é uma grande DESINFORMAÇÃO.
   É simples assim: quem ajuda não atrapalha. Se querem criticar, deixem bem claro que isso não é a REGRA.
   É muito fácil, baseado no fato de protetores solares darem câncer, eu me pôr a criticar a dermatologia. Ainda mais que quem vai a dermatologistas é um bando de senhoras querendo se livrar das rugas, né? Mas aí você esquece que existem DE FATO doenças dermatológicas sérias e, pondo em descrédito o médico, o que a população em geral vai fazer? Passar uma pomada que a vizinha passa. Praticamente a mesma coisa acontece com psiquiatria.
   Minha filha está com anorexia nervosa? Vou obrigá-la a comer, simples né? Meu filho está esquizofrênico e sofre horrores com visões terríveis e medo? Bom, eu levo ele a igreja, faço um exorcismo. Se ele não melhorar, eu continuo orando. “Me disseram que o remédio deixa ele como um robô, melhor não tentar.” Ignorando o avanço da medicina e dos fármacos, coisa que é, convenhamos, BASTANTE evidente.
   Claro que há médicos pilantras, remédios que não funcionam. Nem por isso devemos nos proibir de procurar ajuda quando precisarmos, e tentarmos, buscarmos segunda opinião, tentar outra medicação... Mas aí é que está: eu mesma, convivendo com todo esse ataque à psiquiatria fiquei muito com o pé atrás ao freqüentar um, ao tomar o remédio que deu errado acabei largando, piorando e simplesmente desistindo de tentar novas fórmulas. Até que como pior do que estava não podia ficar, eu resolvi tentar de novo. Porque o Eros, ao contrário de todos os que conheço, não pensa que “psiquiatria e remédios é uma história pra boi dormir”. Ainda bem.
   Sem contar que é no mínimo muita pretensão achar que toda a medicina moderna está errada, só pelo prazer de combater a modernidade e tudo que é artificial. Ignorando os vários anos de estudo pelo qual todo médico tem que passar. Não, você sabe mais que eles, porque no blog X há toda uma bonita história sobre como chá de boldo resolve mais que Prozac.
E o mais irritante nessa história é que, muito provavelmente, a mesma pessoa que divulga essas coisas, é a primeira a tomar um analgésico na primeira dor de cabeça. Mas que, quando tiver filhos, ou amigos, na mesma situação irá negar ajuda dizendo que é superficial. Depois os médicos e a indústria farmacêuticas é que são os monstros...

3 comentários:

Anônimo disse...

Psiquiatria é uma "ciência" de palavras (nem é ciência). Não há comprovação física da doença, como as são todas as outras doenças vistas em medicina. São autoritários, arrogantes, mentem, fingem que acreditam na própria especialidade e posam de sábios. Sábios são os filósofos.
Eu não acredito em nada que os psiquiatras dizem.

Letícia Salve disse...

Aisim verdade Deus é mais

Anônimo disse...

Não Letícia Joana